Google+ Followers

quinta-feira, 31 de março de 2016

Jogo dos Erros tamanho grande para vários temas

Uma atividade que gosto muito de fazer e que os evangelizandos adoram, é o jogo dos erros em tamanho grande. Em vez de imprimir uma folha para cada um, uso duas figuras grandes, impressas em A4 mesmo ou mando ampliar para A3, prendo na parede da sala e a turma realiza a atividade junta. 

Um de cada vez pega a caneta e marca a diferença entre as cenas 1 e 2, mas antes de marcar todos os outros evangelizandos têm que concordar com a marcação. 

Gosto muito de fazer quando resgato algum tema dado anteriormente, é uma atividade simples, que prende a atenção de todos. 

É uma boa dica para quando nos falta aquela inspiração...

Podemos apagar ou acrescentar detalhes na quantidade que desejarmos, de acordo com o número de evangelizandos da turma. Eu utilizo o programa "Paint/Windows", procuro uma figura na internet e apago alguns detalhes e acrescento outros. Procuro usar figuras em preto e branco. É bem fácil!  

Tentem, tenho certeza que vão gostar, e perceberão como é bem mais interessante do que cada um fazendo um jogo, principalmente os pequenos.

Abaixo seguem dois exemplos que já usei em sala e deu super certo!

Cena 1

Cena 2

Identificação dos erros


Cena 1

Cena 2

Identificação dos erros

terça-feira, 29 de março de 2016

O Sermão da Montanha

A evangelizadora Ana Lúcia Tavares trabalhou o Sermão da Montanha com o 2º Ciclo. Vejam como podemos usar nossa criatividade para transformar nossa aula! Essa foi uma ideia da nossa companheira de tarefa Deise Nunes.

JESUS no monte.

Os evangelizandos ficam encantados.

Ana Lúcia utilizando o recurso para contar as Bem Aventuranças.



Ana Lúcia e Deise orientando seus evangelizandos.





segunda-feira, 28 de março de 2016

Atividade para a parábola "O Filho Pródigo"

Entregar a cada evangelizando o desenho da casa com o pai na porta e  o filho pródigo.

Pedir que pintem. Recortar, prender um barbante no filho e na casa, colar o filho em um palito de sorvete atrás da casa. 

Colocar situações para os evangelizandos refletirem: quais atitudes nos afastam ou aproximam do lar. De acordo com a situação, deverão aproximar ou afastar o filho da casa do pai.

Situações:

         1 - Você sempre se arrepende das coisas erradas que faz e pede perdão.
         2 - Você foi a casa de seu colega sem pedir permissão para seus pais.
         3 - Você gasta todo o dinheiro que ganha de seus pais, avós e tios, com bobeiras.
         4 - Você pega um brinquedo de sua (seu) irmã e deixa ele jogado, quando sua mãe pede para guardá-lo, você diz que ele não é seu e quem tem que guardar é o dono.
         5 - Sua mãe diz que está na hora de parar de brincar ou jogar vídeo game para tomar            banho, e você faz de conta que não a escuta.
         6 - Na escola, você sempre se comporta bem e presta atenção em todas as aulas.
           7 - Quando você é contrariado, você costuma xingar as pessoas.
           8 - Você faz a lição de casa sem que sua mãe peça e também ajuda seus irmãos com a tarefa da escola.         
           9 - Você reconhece quando faz algo errado e pede perdão.

           10 - Você deixa seus brinquedos esparramados depois que acabou de brincar e a sua irmã se machucou com um deles.          
           11 - Você briga na escola e desrespeita os professores.
           12 - Você sempre guarda dinheiro que ganha e quando é preciso empresta para seus   pais.

           13 - Você meche nas coisas que é dos outros e sempre diz que não foi você.
           14 - Você está sempre disposto a perdoar. 

Fazer uma correlação sobre as atitudes que nos afastam ou aproximam de Deus. Salientar que mesmo afastados estamos ligados à Ele. E basta que nos arrependamos mudando nossas atitudes, que Ele nos perdoa e recebe de braços abertos.

















O Filho Pródigo - A herança

Preparar antecipadamente uma trouxinha de TNT para cada evangelizando com uma moeda de chocolate, simbolizando a herança recebida.



Explicar o que é herança. Distribuir as trouxinhas e pedir para os evagelizandos fazerem de conta que é receberam uma herança dos seus pais.
Perguntar o que cada um faria com o dinheiro da herança que receberam, ouvir as respostas. Nosso ciclo é Jardim (5/6 anos) e geralmente as crianças dessa idade pensam em futilidades, como comprar brinquedos, vídeo games, doces e etc.

Recolher as trouxinhas.
Contar a parábola "O Filho Pródigo", após refletir sobre tudo o que aconteceu, entregar novamente a trouxinha para os evangelizandos e verificar o que cada um faria agora com a herança, aproveitando para reforçar que devemos sempre pensar em usar os recursos que recebemos em benefícios de todos, e não de forma egoísta.
Pedir que abram suas trouxinhas e comam a moeda de chocolate.


Aula aplicada pela companheira Cíntia Machado.

O Filho Pródigo - Parábola

Perguntar se os evangelizandos gostam de ouvir histórias. Explicar que Jesus contou muitas histórias para ensinar lições importantes. E que vamos ouvir uma de suas histórias e aprender coisas necessárias para viver bem com as pessoas.
Utilizando um cartaz como cenário, contar a parábola para todos.








Jesus contou: “Um homem tinha dois filhos. O filho mais novo disse ao pai: Pai me dá a parte da minha herança que me cabe." Jesus continuou: “E o pai dividiu os bens entre eles. Poucos dias depois, o filho mais novo juntou o que era seu, e partiu para um lugar distante. Ele esbanjou tudo numa vida desenfreada, com festas e futilidades.
Quando tinha gasto tudo o que possuía, houve uma grande fome nessa região, e ele começou a passar necessidade. Então foi pedir trabalho a um homem do lugar, que o mandou para a roça, cuidar dos porcos. O rapaz queria matar a fome com a lavagem que os porcos comiam, mas nem isso lhe davam.
Então, caindo em si, pensou 'Enquanto os empregados do meu pai têm pão com fartura, eu estou aqui morrendo de fome. Vou me levantar, vou encontrar meu pai e dizer a ele: - Pai pequei contra ti; já não mereço que me chame teu filho. Trata-me como um dos teus empregados.' Então se levantou, e foi ao encontro do pai.
Quando ainda estava longe, o pai o avistou, e teve compaixão. Saiu correndo, o abraçou, e o cobriu de beijos. Então o filho disse: - Pai, pequei contra Deus e contra ti; já não mereço que me chamem teu filho.
Mas o pai disse aos empregados: - Depressa, tragam a melhor túnica para vestir meu filho. E coloquem um anel no seu dedo e sandálias nos pés. Peguem o novilho gordo e o matem. Vamos fazer um banquete. Porque este meu filho estava morto, e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado. E começaram a festa.
O filho mais velho estava na roça. Ao voltar, já perto de casa, ouviu música e barulho de dança. Então chamou um dos criados e perguntou o que estava acontecendo. O criado respondeu: - É seu irmão que voltou. E seu pai, porque o recuperou são e salvo, matou o novilho gordo.
Então, o irmão ficou com raiva, e não queria entrar. O pai, saindo, insistia com ele. Mas ele respondeu ao pai: - Eu trabalho para ti há tantos anos, jamais desobedeci a qualquer ordem tua; e nunca me deste um cabrito para festejar com meus amigos. Quando chegou esse teu filho, que só fez bobagens, matas para ele o novilho gordo!
Então o pai lhe disse: - Filho, você está sempre comigo, e tudo o que é meu é seu. Mas, era preciso festejar e nos alegrar, porque esse seu irmão estava morto, e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado.
O irmão mais velho compreendeu, entrou e todos ficaram muito felizes."

 
Conclusão
Com essa história aprendemos que quando fazemos alguma coisa errada devemos reconhecer e nos arrepender. Se o que fizemos deixou alguém triste, chateado, precisamos ir até aquela pessoa e pedir perdão, quer seja para o papai, para a mamãe ou para o irmão, ou para os amiguinhos, etc.
Aprendemos também que não devemos ficar com ciúmes, quando o irmãozinho ganha alguma coisa que a gente não ganhou.
Você já se arrependeu de alguma coisa errada que fez com seu irmão? Então, peça perdão logo. Se seu irmão vier lhe pedir perdão, perdoe também. Jesus ensinou que devemos amar uns aos outros, assim como Ele nos amou.

Deus quer que a nossa família viva em paz, com amor e união.

Aula aplicada pela companheira Cíntia Machado.

segunda-feira, 21 de março de 2016

João Batista no maternal

Os pequenos do maternal trabalharam com massinha. Seguem as fotos com as frases ditas por eles, e como disse a companheira Eloá Mesquita: "Não é de apaixonar?"

João Batista de massinha.

João Batista e o amor.

João Batista caminhando.

Atitudes boas do cartaz.

A florzinha de Jesus.