Google+ Followers

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Conto ou não Conto? - Apresentação do 3º Ciclo

Essa é a apresentação da turma do 3º Ciclo. Foi feita pelas evangelizadoras Cláudia e Margareth, enquanto a Valéria ficou em sala com os evangelizandos.

Usaram o livro "Conto ou não conto" que podemos encontrar disponível para download em vários sites, por isso podemos disponibilizar aqui.







A apresentação foi feita com a narração da Cláudia e a Margareth vistiu o "Livrão" com a história.










Foto tirada com os evangelizandos do 2º Ciclo



O Socorro do Céu - Apresentação 2º Ciclo

Essa é a apresentação da turma do 2º Ciclo. Foi feita pelas evangelizadoras Ana Lúcia e Deise, com a colaboração do nosso querido Leomar, que evangeliza durante as reuniões públicas (GEEAL), enquanto a Verônica ficou em sala com os evangelizandos.


Roteiro adaptado da mensagem "Socorro do Céu" do Momento Espírita.

Montado em seu cavalo, o fazendeiro dirigia-se à cidade como fazia frequentemente, a fim de cuidar de seus negócios.

(Fazendeiro) (Mentor Espiritual intuindo) Nunca prestara atenção àquela casa humilde, quase escondida num desvio, à margem da estrada. Estou curioso! Quem será que mora ali?

Cedendo ao impulso, aproximou-se. Contornou a residência e, sem desmontar, olhou por uma janela aberta e viu uma garotinha de aproximadamente dez anos, ajoelhada, de mãos postas, olhos lacrimejantes...

(Fazendeiro) Que faz você aí, minha filha?

(Menina) Estou orando a Deus, pedindo socorro... Meu pai morreu, minha mãe está doente, meus quatro irmãos têm fome...

(Fazendeiro) Que bobagem! O Céu não ajuda ninguém! Está muito distante... Temos que nos virar sozinhos!

Embora irreverente e um tanto rude, era um homem de bom coração. Compadeceu-se, tirou do bolso boa soma em dinheiro e a entregou à menina.

(Fazendeiro) Aí está. Vá comprar comida para os irmãos e remédio para a mamãe! E esqueça a oração.

Isto feito, retornou à estrada. Antes de completar duzentos metros, decidiu verificar se sua orientação estava sendo observada. (Mentor Espiritual intuindo)

Para sua surpresa, a pequena devota continuava de joelhos.

(Fazendeiro) Ora essa, menina! Por que não vai fazer o que recomendei? Não lhe expliquei que não adianta pedir?

(E a menina, feliz, responde): Já não estou mais pedindo, estou apenas agradecendo. Pedi a Deus e ele enviou o senhor!




Foto tirada com os evangelizandos do 2º Ciclo

A Ponte - Apresentação do 1º Ciclo

Essa é a apresentação da turma do 1º Ciclo. Foi feita pelas evangelizadoras Camila, Joelma e Marizete, e nossa querida Priscila Catalão, que evangeliza durante as reuniões públicas (GEEAL), calaborou com o trabalho e ficou em sala com os evangelizandos.


Roteiro adaptado da mensagem "Construindo Pontes" do Momento Espírita.


Cenário: TNT azul no meio da sala, representando um rio. 
Estacas de madeiras num canto da sala.

Carpinteiro anda em busca de emprego. Irmão1 cuidando das plantas da fazenda.


Carpinteiro passa pelo Irmão1 e fala: - Oi moço! Estou procurando um emprego! Sou carpinteiro, mas faço qualquer tipo de serviço! O senhor teria algo aí para mim?

Irmão 1: Huuum, tenho sim! Aqui é a fazenda do meu pai. Quando meu pai faleceu, dividimos a fazendo em duas. Do riacho para cá, a fazenda é minha e do riacho para lá é do meu irmão. Eu e meu irmão não nos damos bem. Desde criança brigamos muito. Ele sempre me perturbou, sempre foi chato e inconveniente! De vez em quando até ficamos bem um com o outro, mas ontem tivemos mais uma briga, e das feias! Ainda bem que cada um tem seu lado da fazenda! Não suportaria conviver com ele, já basta quando éramos crianças! 
Mas o que eu quero é que o senhor use aquelas estacas de madeira para fazer uma cerca, impedindo de vez o contato com meu irmão! Não suporto mais ele!!! Construa a cerca maior e mais alta que conseguir!

Carpinteiro pega as estacas e começa a fazer a cerca. Para de fazer, pensa, e tem uma ideia! Ahhh!!! Irei construir uma ponte!
Quando acaba, chama o Irmão1 (que fica de costas, ainda cuidando do jardim) para ver seu trabalho: - Pronto, chefe! Acabei o serviço!


Irmão1 vira e quando vê a ponte leva um susto!
Irmão1 (bravo): Mas não foi isso que lhe pedi! Pedi que o senhor construísse uma cerca, para separar de vez eu e meu irmão, e o senhor construiu uma ponte, ligando as duas margens do telhado!!! Eu não acredito!

Nisso, o irmão2 se aproxima e vê a ponte. Fica espantado, mas com o sorriso no rosto.
Irmão2: Nossa, meu irmão, que bom que você mandou construir essa ponte, mesmo depois de tudo que aconteceu! Estava mesmo sentindo sua falta!

E, num só impulso, o irmão1 correu em direção ao irmão2 e eles se abraçam no meio da ponte.

O carpinteiro observa tudo, sorrindo. Quando eles se abraçam, ele faz que vai embora.

Nisso, o irmão1 diz: - Espere senhor, fique conosco!

Carpinteiro: - Não posso, tenho outras pontes para construir!











terça-feira, 22 de novembro de 2016

O Sonho de Carolina - Apresentação do Jardim

Essa é a apresentação da turma do Jardim. Foi feita por mim e pela Cíntia, enquanto a Carol ficou em sala com nossos evangelizandos.

Nós adaptamos o livro "O Sonho de Carolina" da FERGS. 



Como não encontramos a história disponível na internet, compramos o livro, por esse motivo não podemos disponibilizar o texto, vamos apenas fazer um breve relato do que apresentamos.

A história conta que um dia Carolina resolve não fazer mais nada, pois acha que tudo que ela faz é sem importância. Não se sente bem em ficar sem fazer nada e quando dorme, sonha que partes de seu corpo param de trabalhar. Sente tanta aflição que acorda e percebe que o que faz é um pouquinho, mas é um pouquinho que faz muita falta. 


A Cíntia fez a narração. Eu fiz a fala da Carolina e das partes que iam deixando de trabalhar.

Usamos uma boneca grande, feita com pepelão, tecido e feltro. O rosto tinha olhos, boca e ouvidos presos com velcro.




A medida que a história ia sendo contada, as partes iam sendo tiradas do rosto, que ficava assim...






Cíntia e Eu


Foto tirada com os evangelizandos do 2º Ciclo

Somos todos Diferentes - Apresentação do Maternal

Essa é a apresentação das evangelizadoras do Maternal. A Margarete e a Eloá se apresentaram, enquanto a Ângela ficou em sala com sua turma.

O texto foi elaborado pelas próprias evangelizadoras.

Antes de iniciar, pediram a evangelizadora que estava na sala para falar: 

- Essa apresentação trata – se de um diálogo entre dois amigos. 

Entraram ...

MENINA = Mas João, você tem que tentar compreender que nada acontece sem um motivo. 

MENINO = Mas eu não me conformo. Por que Deus deixou isso acontecer comigo?

MENINA = Se Deus permitiu, é porque temos alguma coisa para aprender com essa experiência, não vê o meu caso? Eu, sem andar, com todas as dificuldades que enfrentei e ainda enfrento, consegui superar e hoje vivo muito bem. 

MENINA = Meu amigo João, você precisa pensar que todos nós temos dificuldades. Claro, uns mais e outros menos, mas apesar de todas as dificuldades, podemos conseguir realizar muitas coisas, foi uma nova chance que tivemos, de estar vivos. E a vida continua, precisamos progredir e aprender em cada lição. Afinal de contas, não é isso que a Doutrina Espírita nos ensina!

MENINO = É... Acho que você tem razão. Tenho mesmo que mudar essa minha forma de pensar. Está me fazendo mal sentir essa revolta. E isso também faz mal para a minha família, que só quer o meu bem e que eu seja feliz. Eles me amam do jeito que eu sou e se preocupam comigo. 

MENINA = Além disso, meu amigo, olhe a sua volta, olhem pessoal (falaram com os evangelizandos) para quem estiver ao seu lado. Podemos ser diferentes fisicamente, nossa cor, nossos olhos, cabelos, gordo, magro, alto ou baixo, mas todos somos filhos de Deus. E o nosso Pai, ama a todos igualmente, independente de qualquer coisa. 

MENINO = É isso mesmo, disso não podemos esquecer nunca. E que tal um cineminha amanhã? 

MENINA = Ah, ótima ideia! Que tal irmos assistir na sessão azul? 

MENINO = Onde é? E o que significa essa sessão azul? 

MENINA = É uma sala adaptada, que disponibilizaram em alguns cinemas, para pessoas portadoras de necessidades especiais ou algum distúrbio assistirem filmes como quiserem, mas qualquer um pode assistir. 

MENINO = Nossa que legal! Vou contar para meus pais, vou com você. 

Margarete representando o menino



Eloá representando a menina



Foto tirada com os evangelizandos do 2º Ciclo


Encerramento 2016 - Parte 1

Nesse sábado (19/11/16), fizemos uma tarde muito especial para o encerramento do ano na Escola de Evangelização Vicente de Paulo. Montamos um circuito e as evangelizadoras de cada turma se apresentaram para os evangelizandos. A ideia foi de trabalhar um tema que foi identificado como necessidade de sua turma. Cada dupla ou trio, teve 10 minutos para se apresentar, começando em sua turma e percorrendo as outras 4 turmas.

Maternal - Somos todos Diferentes - essa turma tem recebido muitos evangelizandos com deficiências, por isso elaboraram um texto para dramatizar.

Jardim - O Sonho de Carolina (colaboração) - alguns evangelizados relataram durante as aulas uma dificuldade em realizar pequenas atividades no lar e até mesmo na evangelização. Foi feita uma adaptação do livro "O Sonho de Carolina", editado pela FERGS, para apresentação.

1º Ciclo - A Ponte - por conta da dificuldade de relacionamento entre alguns evangelizandos da turma e de muitos irmãos que frequentam a nossa EEVP, optaram por apresentar uma adaptação da mensagem "Construindo Pontes", do Momento Espírita.

2º Ciclo - O Socorro do Céu - a escolha foi para reforçar a importância da prece em nossas vidas. Apresentaram uma adaptação da mensagem, também do Momento Espírita, "Socorro do Céu". 

3º Ciclo - Conto ou Não Conto? - o tema escolhido é uma história que gira em torno de um segredo, que gera uma reflexão "podemos ou não contar algo que não nos diz respeito?". A apresentação foi feita usando a história do livro "Conto ou Não conto". 

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Nossa Equipe em 2016

Sábado, 19/11/2016, conseguimos reunir nossa equipe toda, pois foi um dia muito especial! Segue a foto das Trabalhadoras do Mestre Jesus, equipe linda de evangelizadoras da Escola de Evangelização Vicente de Paulo do Centro Espírita Miguel.

Muito amor pela tarefa!


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Eurípedes Barsanulfo

Essa aula foi aplicada pela companheira Cristiane Pedrosa. A proposta era,  a partir de um jogo, conhecer as características da personalidade. Essa ideia pode ser usada em outros temas e com outras personalidades. 

O nome da personalidade foi escrito no quadro branco de forma codificada.





Foram preparados cartões com imagens relacionadas a vida da personalidade. 

Cada evangelizando pegou um cartão com uma imagem, o evangelizador leu o texto específico na ordem abaixo, explicando cada uma das passagens sem citar o nome da personalidade. Após a leitura fez uma pergunta e propôs uma atividade para o evangelizando que estava com o cartão e entregou a ele um pedaço do código (ver no final da postagem). 


1 - Sacramento



Sacramento é uma cidade pequena no interior do estado de Minas Gerais, na qual nasceu a nossa a personagem que vamos conhecer hoje. Por outro lado, segundo a Doutrina Espírita, há muitas moradas na casa do Pai. 
Para conseguir sua parte do código, conte para nós:


Qual é a sua parte favorita do mundo? 
Descreva-o em detalhes e conte-nos uma história legal a respeito desse lugar.

2. Dona Meca




A Obra Social Dona Meca fica em Jacarepaguá, aqui no Rio de Janeiro, mas Dona Meca é a mãe da nossa personalidade de hoje. Batizada Jerônima, casou-se aos 15 anos, era epilética, tinha crises com desmaios.

As doenças são momentos difíceis, mas com Jesus nosso fardo fica mais leve e, através da prece sempre conseguimos nos sentir melhores. Agora é a sua vez, para conseguir a sua parte do código, sua tarefa é pensar em alguém que passa por problemas ou dificuldades e fazer uma prece por ela. 


3. 1880 a 1918





Esse foi o tempo vivido por esse espírito e amigo da Doutrina Espírita. Ele viveu a Abolição da escravatura e a Proclamação da República.

Agora é a sua vez... A sua tarefa para conseguir mais uma parte do código é a seguinte: Conte-nos qual é o seu dia especial, o que aconteceu nesse dia e como você se sentiu. 


4. Vicente de Paulo





Esse foi um de seus mentores. Um exemplo e um amigo. Cada um de nós têm um exemplo querido, alguém cuja história nos emociona e de quem não nos esquecemos jamais. 

E você? Quem é o seu exemplo?



5. Medicina





Ele sonhava em ser médico, mas a cada vez que tentava partir para estudar no Rio de Janeiro, sua mãe tinha uma crise de saúde e ficava muito doente. Por isso, desistiu de viajar e resolveu estudar medicina por conta própria. Nossa família é o nosso principal compromisso nessa reencarnação, e, muitas vezes, nos aborrecemos por não nos deixarem fazer exatamente o que queremos. Que tal nos contar quais são os seus sonhos? Você já conversou sobre isso com a sua família? 



6. Depois da Morte





Era católico e como o seu tio se tornara Espírita, começou a questioná-lo, por isso, seu tio lhe entregou o livro de León Denis, que o leu todo em uma noite. 

E você? Tem um livro ou texto favorito na Doutrina Espírita? Qual é? Por que é o seu favorito?


7. Bem-Aventuranças




Após ler o livro, decidiu visitar o centro espírita na fazenda onde seu tio morava. Então, com toda a força de seu coração, rogou a Deus, que João Evangelista viesse explicar as bem-aventuranças. Sua prece foi atendida, e ele, finalmente, compreendeu o que são ‘pobres de espírito’. E você, qual é a sua dúvida? O que você gostaria de saber a respeito da Doutrina Espírita que gostaria de perguntar?



8. Colégio Allan Kardec

  


O Colégio Allan Kardec é a primeira escola espírita do Brasil, foi fundado por nossa personalidade espírita em 1907. Nessa instituição as crianças estudavam, além das disciplinas convencionais, metereologia, faziam observações dos céus, teatro, aulas passeio, e ajudavam em tarefas diversas na comunidade. E você? Qual é o seu ensinamento favorito na Doutrina Espírita?



9. Evangelho e fenômenos de voz





Após assumir que era espírita e deixar a Igreja Católica, muitos de seus alunos saíram da escola. Foi alvo de preconceito, e pensou seriamente em fechar o colégio por falta de alunos. Uma noite adormeceu em cima da mesa, pensando no que fazer, quando acordou, havia um texto psicografado em cima da mesa: ‘Não feche o colégio, implante o estudo do Evangelho do meu filho todas as quartas, às 18 horas.’ Assinado, Maria, serva do Senhor.

Agora é a sua vez, se pudesse se fazer ouvir no mundo inteiro um recado de esperança, qual seria a sua mensagem? 


10. Mediunidade de cura





Com seus estudos sobre medicina, aprendeu muito, fundou uma farmácia de homeopatia e passou a auxiliar a comunidade, onde não havia médicos, hospitais e medicamentos. Com o passar do tempo a mediunidade de cura se desenvolveu e à inspiração dos espíritos o ajudou a curar diversas pessoas. 

A cura acontece, também, quando resolvemos nos modificar. Hoje, faço um convite, é hora de mudar, assuma um compromisso, diga-nos, o que você gostaria de modificar em sua vida?


11. Psicografia





Psicografia é a faculdade pela qual acontece a escrita de mensagens mediúnicas entre o mundo espiritual e o mundo físico. Enquanto Chico Xavier recebia, especialmente, livros e cartas; o médium que estudamos hoje atuava com a psicografia de receitas médicas e era assistido por Vicente de Paulo e Bezerra de Menezes.

Esse é o momento da pergunta: o que você gostaria de saber a respeito da Doutrina Espírita e ainda não perguntou?

12. Bicorporeidade





Em alguns casos  pode o  espírito  de um vivo dissociar-se de seu corpo material  e mostrar-se com todas as características  que apresenta em vida. É seu corpo espiritual ou perispírito  que se desloca e materializa-se. (ver Livro dos Médiuns, cap. VII, pergunta 119).


http://www.ceallankardec.org.br/glossario.htm


Nosso médium tem várias histórias a respeito de bicorporeidade, ele às vezes adormecia durante as aulas e ia atender doentes, fazer partos, saber notícias da grande guerra que acontecia na Europa. 

Você não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo, mas podemos auxiliar a partilhar conhecimento, descobrindo a nossa personagem misteriosa junto com o grupo. Você ganhou o código para descobrir qual a personalidade secreta, mas cada um tem uma parte do código e, somente a união de todos os pedaços nos levará a resposta final. 

Lembrem-se sempre, ‘espíritas, amai-vos, eis o primeiro ensinamento, instruí-vos, eis o segundo.’






No final do jogo, os evangelizandos usaram o código para desvendar quem era a personalidade espírita. 


Após descobrirem o nome da personalidade, confeccionaram um cartaz com as figuras dos cartões.






terça-feira, 15 de novembro de 2016

Colaboração

A aula desse sábado foi da Carolina Higino, ela propôs uma atividade para os evangelizandos exercitarem a colaboração, montando juntos um quebra-cabeça.





Depois, explorou as gravuras perguntando: 
– O que essas pessoas estão fazendo? 
– O que vocês acham das atividades que elas estão exercendo? Focar na colaboração.
- Vocês estão sendo obedientes?
- Vocês estão colaborando com as suas famílias?
– Vocês sabem o que significa “nosso próximo”? Próximo: que está perto, a pouca distância; vizinho. O próximo a quem precisamos prestar imediata assistência é sempre a pessoa que se encontra mais perto de nós. 
– Como podemos colaborar com o nosso próximo? 

Convidou os evangelizandos para participarem de uma atividade em que todos deveriam colaborar para a montagem do painel. 

Explicou que todos deveriram colaborar na montagem do painel.
Afixou na parede um o papel com o desenho do tronco da árvore, impresso em  A3.



Perguntou aos evangelizandos o que faltava para completar o desenho. Ajudou, dando algumas pistas aos evangelizandos para que identificassem os elementos faltosos.
Em seguida, distribuiu para cada evangelizando “pedacinhos da árvore”: folhinhas, flores e frutos, identificando-os.
Os evangelizandos coloriram e colaram no painel onde já estava colado o tronco da árvore.













Após a montagem da árvore, ressaltou a importância da colaboração de todos.
Lembrou que todo auxílio prestado é colaboração, mesmo que a tarefa nos pareça simples e pequena. Falou sobre a participação/colaboração de todos na atividade proposta e perguntou se só devemos colaborar quando estamos na sala de aula, na evangelização ou em casa. Onde mais podemos oferecer nossa colaboração? As crianças podem ajudar o próximo? Como?

Propôs que completassem o painel com mais elementos da natureza: sol, nuvens, animais, etc. Foi um sucesso! Os evangelizandos adoraram trabalhar juntos!