Google+ Followers

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

História - Palavras Mágicas

Lucas estava passando alguns dias de suas férias na casa de Augusto, que era seu primo. Os dois eram grandes amigos, brincavam juntos e se divertiam muito. Mas uma coisa chamou a atenção de Augusto: Lucas costuma falar algumas palavras diferentes, que Augusto achava careta dizer.

Uma tarde, quando os dois meninos estavam no clube, Lucas esbarrou, sem querer, em outro menino, e logo falou: - Desculpe.

Augusto achou que ia dar briga, mas se surpreendeu quando o outro garoto respondeu: - Tudo bem.

Logo depois, quando foram entrar no bar do clube, alguns meninos estavam parados na porta, conversando, impedindo a entrada. Com calma, Lucas disse: - Com licença, precisamos entrar.

- Foi como mágica! – observou Augusto, pois imediatamente os garotos deram um passo para o lado, abrindo um lugar para eles entrarem no bar.

Quando chegou no balcão, Augusto ouviu de Lucas: - Dois guaranás, por favor.

Ao receber os refrigerantes e pagar, Lucas disse, com um sorriso: - Obrigado.

Augusto, que tudo observava atentamente, passou a achar interessante usar aquelas palavras desconhecidas, pois parecia que as outras pessoas gostavam de ouvi-las. Enquanto tomavam o refrigerante e observavam o movimento do clube, Augusto perguntou:  - Minha mãe sempre fala que eu devo pedir por favor e dizer obrigado, mas parece tão difícil lembrar. Como é que você consegue, Lucas?

- Eu acho fácil. No começo exige um pouco de atenção e de esforço, mas depois fica fácil, porque você percebe que essas palavras são mágicas.

- Mágicas?

- Sim, mágicas. Elas “abrem portas”, você não percebeu?

- Bom, é verdade que você conseguiu entrar no bar dizendo com licença, mas a porta já estava aberta – constatou Augusto rindo.

- Não, não são essas portas, Augusto. As quatro palavras: Com licença, Por Favor, Desculpe e Obrigado (a) são mágicas porque elas abrem as portas do coração para a boa-vontade e o respeito entre as pessoas.

Como o primo parecia interessado, Lucas continuou: - Pense um pouco. O que é mais agradável aos ouvidos: “Dois guaranás!” ou “Dois guaranás, por favor!”?

- O segundo, com certeza.

- É por isso que usar essas palavras não é careta, mas sim sinal de boa educação.

Os dois continuaram conversando e Lucas lembrou várias outras situações em que podemos usar as palavras mágicas. Os meninos também concluíram que além de falar, ouvir dos outros aquelas palavras também era legal

- Obrigado pela aula – Augusto disse sorrindo.

- Por nada. Viu só? Você já começou a usar mágica!


Augusto não precisou de muito tempo para comprovar que aquelas quatro palavras eram chaves mágicas que abriam portas para uma vida mais agradável. E com um pouco de atenção, logo aquelas palavras se tornaram parte natural de seu dia a dia. O que foi muito bom para todos, inclusive para Augusto, que passou a ter mais amigos e a ser um menino mais educado.


FONTE: http://www.searadomestre.com.br/evangelizacao/boasmaneirasgentilezapalavras.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é muito importante para a avaliação do nosso trabalho!